Posts Recentes

Arquivo

Tags

NEXA QUER PROMOVER O MAIOR ACHATAMENTO SALARIAL DA HISTÓRIA

DE FORMA ARBITRÁRIA E SEM QUALQUER DIÁLOGO COM O SINDICATO, A EMPRESA VAI CORTAR O ADICIONAL DE PERICULOSIDADE DE GRANDE PARTE DE TRABALHADORES DIRETOS E INDIRETOS


No dia 28 de julho, em reunião com alguns diretores do Sindicato dos Metalúrgicos, incluindo o Presidente João César, representantes da Nexa informaram que foi realizado um levantamento ambiental de todos os setores da empresa e o resultado foi de que apenas 195 de trabalhadores têm realmente direito a receber o adicional de periculosidade, prejudicando de forma absurda muitos funcionários diretos ou indiretos da Nexa. Ou seja, muitos perderão os 30% de bonificação de periculosidade.


TERCEIRIZADOS, o problema também é de vocês! O prejuízo dessa decisão não atinge só os trabalhadores diretos. Os terceirizados serão os maiores prejudicados. Algumas informações causaram muita estranheza. O STIM rapidamente apurou com trabalhadores de vários setores para entender como essa perícia ambiental aconteceu e nenhum deles viu nada disso se realizar. Quem fez esse levantamento ambiental? Será que nenhum trabalhador ou trabalhadora iria notar a presença de técnicos avaliando condições da empresa? Quando ocorreu? Outro fato que nos deixa estarrecidos é que essa decisão é feita de forma unilateral (lembrando que o Artigo 468 da CLT não permite isso), sem qualquer conversa, diálogo ou abertura para o Sindicato entender e ponderar algumas preocupações.

De acordo com a empresa, esses trabalhadores que perderão o adicional da periculosidade não serão prejudicados pois continuarão recebendo a bonificação. O que mudaria seria apenas a nomenclatura usada. Eles chamariam de “vantagem pessoal”. A empresa explicou ainda que todos os contratados a partir de agora nesses setores onde essa avaliação ambiental entendeu não existir periculosidade, NÃO vão ganhar essa bonificação, nem com o nome de “vantagem pessoal”.


AGORA VAMOS À REALIDADE DA VIDA DOS TRABALHADORES:


PAPO FURADO!

O que a empresa disse que vai acontecer com esses 266 trabalhadores: Nada vai mudar. Eles irão continuar trabalhando normalmente e ganhando a bonificação, porém não mais como adicional de periculosidade, e sim com o título de “vantagem pessoal”.


A VERDADE!

O que realmente vai acontecer:

Esses trabalhadores serão demitidos. Porque “vantagem pessoal” não é direito, não é estabelecido em Lei. Então quem entrar no lugar deles, vai receber menos. Ou seja, é muito mais vantajoso financeiramente para a empresa demitir esses funcionários e colocar outros no lugar.


VAI ACONTECER O MAIOR ACHATAMENTO SALARIAL DA HISTÓRIA.



A NEXA PROMOVE A POLÍTICA DO SALÁRIO MÍNIMO!

Ao longo do tempo eles vão demitir todos que recebem a tal “vantagem pessoal”, contratar novos trabalhadores ganhando cada vez menos, e promover o maior achatamento salarial já visto.

A empresa quer que você ganhe o mínimo. E que ela lucre o máximo.


Não bastam medidas e intervenções jurídicas, precisamos de movimentação política!

O Sindicato desde já avisa que vai acionar a justiça e procurar meios jurídicos para não permitir essa arbitrariedade. Porém, o assunto vai além das Leis. É uma disputa entre o que eles pensam que o trabalhador merece e tem direito e o que nós entendemos sobre isso.


SE A GENTE PERMITIR, ELES SEMPRE VÃO TENTAR NOS TIRAR TUDO!


Adicional da Periculosidade Concedido a partir de 1º de março de 1987. Direito conquistado! É assim há anos, há décadas. Patrão gosta de lucro. Quanto mais, melhor. Eles não estão preocupados com você. A empresa vem batendo recordes e mais recordes de lucros e, ao mesmo tempo, quer tirar o pouco que ganham os trabalhadores e trabalhadoras.


O jeito Votorantim de administrar empresas.

Desde 2002 tentando tirar nossos direitos.


Em 2003 nos tiraram auxílio farmácia, auxílio odontológico, ticket alimentação, jornada, turno de revezamento de 5 letras, etc.

E nada disso foi dado aos trabalhadores por bondade. Todos esses direitos foram frutos de greve! Em 94, após uma greve de 4 dias, tivemos muitas conquistas. Em 96 conquistamos a PLR e outros direitos. Porque eles sabem que SEM O TRABALHADOR, ELES NÃO PRODUZEM NADA.

Mas basta uma pequena chance, e eles tentam nos tirar tudo. Com a chegada da Votorantim, em 2002, eles fizeram uma proposta e, mesmo com o Sindicato sendo totalmente contra, os trabalhadores aceitaram “vender” esses direitos.

NÃO PODEMOS DEIXAR!


Art. 468 - CLT Nos contratos individuais de trabalho, só é lícita a alteração das respectivas condições por mútuo consentimento e, ainda assim desde que não resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao empregado, sob pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia.



Se quiser se informar ainda mais sobre esse assunto, o Presidente do STIM, João César, gravou um vídeo explicando tudo no nosso canal no YouTube: a TV STIMJF.

Acesse, compartilhe o vídeo com seus colegas de trabalho, curta, comente e ative o sininho da nossa TV para que você receba notificação no seu celular cada vez que o Sindicato postar um novo vídeo.


JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!


O Sindicato te informa, te auxilia, te apoia, te defende. SEJA SINDICALIZADO!