Buscar

STIM declara apoio à greve na Mercedes em São Bernardo

Foto: Edu Guimarães/SMABC Os trabalhadores da Mercedes-Benz de São Bernardo do Campo entraram em greve na semana passada reivindicando alguns direitos. A luta é por aumento real de salário, mudança no cálculo da PLR, e manutenção de cláusulas acertadas em um acordo anterior. Com data-base em maio, as negociações já se arrastam a um tempo. A empresa decidiu levar o impasse à Justiça. O Sindicato dos Metalúrgicos de Juiz de Fora e Região presta solidariedade à luta dos(as) companheiros(as) de São Bernardo e aproveita para frisar que a dificuldade de conquistar direitos depois da Reforma Trabalhista do Temer será enorme. Apenas com muita união e perseverança nós teremos resultado. Não teremos n

STIM em parceria com SINTER

Realização de assembleia geral para definição da pauta de reivindicações dos trabalhadores da Extensão rural de Minas Gerais, convocada pelo Sindicato da categoria, Sinter-MG. Neste ano, a reunião da seção sindical de Juiz de Fora, que atende cerca de 28 municípios, foi realizada na sede do Sindicato dos Metalúrgicos - STIM, fortalecendo a parceria construída pelos sindicatos. A reunião foi iniciada com um diálogo com o Diretor Osvair que deu as boas vindas ao grupo, reforçou a necessidade de integração entre os trabalhadores em geral, em prol da luta contra o desmonte dos direitos trabalhistas.

Sindicalize-se

A sindicalização é o primeiro passo para sua luta! Quais chances têm um trabalhador dialogando sozinho com o patrão? Diante da atual conjuntura, com um governo que defende os interesses financeiros das empresas, se a classe trabalhista não se juntar, as chances são nulas. Ser sindicalizado também significa contar com uma rede de serviços profissionais com bons descontos. Já começamos a distribuir nossa cartilha de convênios. Caso você seja sindicalizado e ainda não tenha recebido, entre em contato com o STIM. Você pode visualizar nossa cartilha de convênios também aqui no site. Lá você fica por dentro de novos convênios firmados recentemente. #sindicalizese #sindicalização #sindicato #sindic

Impunidade faz disparar trabalho escravo em Minas

Raul Mariano rmariano@hojeemdia.com.br Desde que a Lei Áurea foi assinada, abolindo a escravidão do Brasil, 130 anos se passaram sem que a prática tenha sido efetivamente extinta. Mas em Minas, além de persistir, o problema é cada vez mais alarmante. Dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) apontam que, apenas neste ano, 575 pessoas foram resgatadas em condições de exploração extrema. O número é maior do que a soma dos dois últimos anos e revela um crescimento de 325% em relação a 2017, quando 135 trabalhadores foram encontrados em situações análogas à escravidão no Estado. O principal motivo para o salto foi uma megaopera-ção do MTE que, em março, descobriu mais de 500 pessoas que e

Não tem um indicador positivo na economia brasileira

“Não adianta governo e imprensa tentarem fazer malabarismos com os números para passar uma falsa sensação de melhora da economia se o povo sente no bolso que tudo piorou”, diz presidente da CUT A economia brasileira ainda está muito longe da retomada anunciada pelo golpista e ilegítimo Michel Temer (MDB-SP) e alardeada pelos grandes veículos de comunicação. Eles deram sustentação ao golpe de 2016 e agora tentam manter de pé este governo, mesmo diante da piora na qualidade de vida do brasileiro. O boletim de conjuntura do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) de maio deste ano mostra que “não há nenhum indicador econômico que aponte para algo positivo.

Fim da greve na Perfiminas: vitória do trabalhador!

Na manhã de ontem (3), representantes da Perfiminas se reuniram com diretores do Sindicato dos Metalúrgicos de Juiz de Fora e Região a fim de deliberarem sobre pautas da Campanha Salarial solicitadas pelos trabalhadores. A conversa se estendeu até às 17h e acarretou, entre outras mudanças e conquistas, no aumento do ticket alimentação de R$160,00 para R$300,00. Sendo que no mês de dezembro todos receberão o dobro, ou seja, R$600,00. Essas conquistas só foram possíveis porque os trabalhadores encararam a greve como DELES. Não é o Sindicato que faz greve, e sim a categoria. A luta de cada um dos metalúrgicos e metalúrgicas que se recusaram a ceder às ameaças do patrão foi exemplo e precisa ser

Follow

Contato

(32) 3321-1859

Endereço

R. Mal. Floriano Peixoto, 72 - Centro, Juiz de Fora - MG, 36015-440, Brazil

©2018 by Sindicato dos Metalúrgicos de Juiz de Fora e Região. Proudly created with Wix.com